Contando o tempo

Horas, dias, semanas, meses, anos. Contar o tempo é uma prática que acompanha o homem desde que ele habita nosso planeta.

No começo dos tempos a humanidade media a passagem do tempo observando a natureza.

O movimento das estrelas, do sol, da lua e as estações do ano estabeleciam o ritmo da vida.

Povos antigos como os maias tinham sistemas bem desenvolvidos de medir o tempo.

Mas com o avanço das relações comerciais entre povos com seus sistemas próprios de contar o tempo surgiu a necessidade de se estabelecer uma métrica comum à todos.

Por isso, no ano 1582 na Europa, o Papa Gregório XIII instituiu o calendário como conhecemos e usamos até hoje, marcando a contagem dos dias, semanas e meses.

Os dias da semana receberam nomes derivados dos nomes dos planetas, em latim. Sábado é o dia de Saturno (Saturni dies, em latim) e domingo é o dia do Sol (Solis dies), por exemplo.

Alguns meses receberam nomes de Deuses ou grandes personagens da História: junho remete ao nome da deusa romana Juno, enquanto o mês de julho é uma homenagem ao general romano Júlio César.

Vários povos, culturas e religiões ainda mantém seus próprios calendários.

Porém, o calendário gregoriano acabou se tornando o calendário civil ou comercial mais utilizado no mundo.

Mas independentemente do método usado pra marcar a contagem de tempo, a sensação geral é a mesma: ele está passando cada vez mais rápido.

Mal piscamos e já estamos pra lá da metade do ano. E o tempo é, de longe, a coisa mais democrática que existe.

Você pode ter todo o dinheiro do mundo mas jamais vai conseguir comprar o tempo.

Você não pode comprar uma hora a mais no seu dia.

Nem uma hora, nem um minuto, nem um segundo.

O tempo é igual pra todo mundo. Não desperdice o seu. Use-o com sabedoria.

Se interessou por nossos serviços? Fale consosco!

Conheça nossos outros projetos:

Happyland

Alta Vista dos Palmares

This will close in 0 seconds